BEHIND the TABLE

Conservas à mesa

Miss Can

“Quando nos perguntaram na Dinamarca quando é que saberíamos que tínhamos atingido o sucesso, automaticamente reconstruímos
a pergunta: dissemos que queríamos recuperar as duas fábricas do nosso avô e conseguir deixar algo importante
para os nossos filhos porque na verdade, é isso que importa.”

Miss Can behind the scenes

Fotografia por Pedro Lucas

Q & A

Entrevista por Maria Ana Marques

Em 1911, a família Soares Ribeiro iniciou-se no negócio das conservas e abriu duas fábricas. Passados pouco mais de 100 anos, três sócios, o Tiago e a Bárbara (irmãos e bisnetos do fundador) e a Marta (bisneta de João Rodrigues, armazenista e distribuidor da 1º fábrica de conservas portuguesa) decidiram unir-se e lançaram-se na criação de uma marca de conservas de peixe com qualidade superior.

Foi em 2013, após concorrerem e ganharem o programa Lisboa Empreende – visa apoiar negócios na zona da capital – que recuperaram um triciclo (com mais de 20 anos) e colocaram as conservas Miss Can à venda dentro do Castelo de São Jorge, tinha acabado de nascer a Miss Can. Dois anos depois, mais dois prémios. Ficaram em primeiro lugar do Prémio Nacional Indústrias Criativas em Portugal e no Arla Food Innovation Challange no CBC em Copenhaga.

No início de 2016, os três sócios acharam que estava na hora de abrir as portas de casa daquela que é metade mulher, metade sereia e a Petiscaria ganha um espaço físico, no coração do bairro lisboeta de Alfama. Aqui toda a gente pode provar conservas portuguesas ao mesmo tempo que partilha experiências.

Tudo é diferente na Miss Can, desde a inovação dos packs, ao design, à aposta na tradição e às cinco distintas personalidades e variedades da sereia: a Traditional, a Hot, a Brave, a Creative e a Patriot.

A Miss Can nasceu, abriu a sua casa e ao longo destes últimos anos tem dado a conhecer as suas cinco personalidades em forma de conservas, pão fresco e vinho.

LER REPORTAGEM COMPLETA

1. Porquê o nome de Miss Can?
Sabíamos que a diferenciação era essencial e as sereias eram os amores platónicos dos conserveiros. Pensámos que a personagem tinha de ter um nome feminino: seria metade mulher, metade sereia. Em inglês iria facilitar, nasce então a Miss Can que mesmo na sua tradução faz todo o sentido, “senhorita lata”.

2. O que vos diferencia?
Descobrimos e recuperámos para a Miss Can o método de produção tradicional que o nosso avô (do Tiago e da Bárbara) fazia em 1911. Conseguimos renovar esta indústria e adaptámos o negócio para os dias de hoje. Além disso, somos os únicos com uma petiscaria de marca própria, estamos em casa da Miss Can e a sua hospitalidade é única.

3. Quais os próximos passos?
Temos uma linha de merchandising e este ano ainda queremos abrir uma nova loja de conservas. Em relação à distribuição fora de Portugal, vamos continuar a apostar em levar a Miss Can para novos portos. Tudo com o objectivo de capitalizar a marca da metade mulher, metade sereia.

4. Miss Can numa palavra?
Em quatro palavras pode ser? Paixão, sucesso, amorosa, futuro. Estas complementam-se todos os dias em todos os passos que damos com a marca.

5. O que é para vocês o sucesso?
Fazer aquilo que se gosta e saber que estamos a construir o amanhã, deixando uma marca; é este o sucesso que queremos sentir.

www.miss-can.com/pt
www.facebook.com/misscanproducts

Miss Can behind the scenes
Miss Can behind the scenes
Miss Can behind the scenes
Miss Can behind the scenes
Miss Can behind the scenes
Miss Can behind the scenes
Miss Can behind the scenes
Miss Can behind the scenes
Miss Can behind the scenes
Miss Can behind the scenes
Miss Can behind the scenes
Miss Can behind the scenes
Miss Can behind the scenes
Miss Can behind the scenes