BEHIND the TABLE

Delícias da Golegã com presença no mundo

Paladin

“Somos distintos porque fazemos do impossível o nosso sonho.
Somos uma empresa focada nas pessoas e é esta
a nossa vantagem competitiva face ao mercado.”

Fotografia por Pedro Lucas

Q & A

Entrevista por Maria Ana Marques

Fomos até à Golegã mais precisamente à Mendes Gonçalves, empresa portuguesa de molhos e temperos que detém a famosa Paladin. Sem nenhuma reserva fomos convidados a visitar todos os cantos daquele espaço, onde nascem produtos singulares que têm dado a volta ao mundo e levado Portugal no rótulo.

Os escritórios e a fábrica ocupam um espaço com mais de 130 colaboradores, maioritariamente daquela região. Quando questionados qual a melhor parte daquele trabalho, contaram-nos que sem dúvida seria “fazer sorrir os nossos colaboradores com o seu êxito, oriunda da satisfação dos nossos clientes ou consumidores.”

Com desafios diários nas mãos, é notória a importância que foi para a Mendes Gonçalves, lançar a Paladin e torná-la relevante para os portugueses.

LER REPORTAGEM COMPLETA

1. Quando e como nasceu a Paladin?
A Paladin nasceu em Portugal em 1975, mas foi em 2013 que foi lançada no mercado pela Mendes Gonçalves com uma nova imagem, uma nova assinatura e com uma forte aposta no drive dos portugueses valorizarem aquilo que é feito “À Portuguesa”.


2. Como é um dia típico da equipa que gere uma empresa desta dimensão?
Começa com muitos beijinhos e alguns apertos de mão! (Gostamos de manter estes pequenos sinais de empresa familiar que somos). Depois pode passar por reuniões com as direções dos vários departamentos e, caso haja almoço de trabalho, este acontece sempre num restaurante da Golegã. A tarde pode continuar com reuniões, mas geralmente não há um dia em que não vá às fábricas e agora ao recente Centro Logístico.

3. Contém-nos uma estória (curiosa/engraçada) que tenha ocorrido desde a fundação da empresa.
Num dia tivemos uma pessoa que se apresentou para trabalhar connosco na secção de cargas. Como o responsável de fábrica não estava presente, foi entregue uma farda ao senhor e o mesmo foi encaminhado para o cais e começou de imediato a trabalhar. Na pausa de almoço o indivíduo comentou que estava a estranhar não ter visto camiões da Mendes Gonçalves, tratando-se de uma transportadora… O senhor, na verdade estava enganado na empresa! Era outra Mendes Gonçalves para onde tinha sido recrutado (na realidade estava a faltar ao seu primeiro dia de trabalho).

4. Que evolução notam no mercado? O que acham que se mantém e o que mudou?
O que mudou essencialmente foi o papel do consumidor. Hoje em dia é muito mais informado do que há 30 anos atrás. É menos fiel e espera que a marca vá de encontro às suas expectativas e lhe ofereça algo que o surpreenda e contribua para melhorar o seu dia-a-dia. Por outro lado, as novas tecnologias da informação mudaram em absoluto o dia-a-dia destes consumidores, a forma como encaram o mundo e as marcas sofreu uma profunda alteração. Um novo ritmo fez com que todos os processos neste sector se reestruturassem. Em suma, o consumidor de hoje é muito mais exigente, o que faz com que o nosso trabalho seja mais desafiante e, na verdade, muito mais interessante!

5. Como vêm os vossos clientes? Os hábitos mantém-se ao longo do tempo?
Os nossos clientes são os prescritores da PALADIN. Se não os convencermos não vamos chegar ao consumidor final, por isso assumem para nós um papel fundamental. Como já referi, a urgência imposta pelos consumidores veio acelerar também os processos com os nossos clientes, bem como o seu nível de exigência. Porém, podemos dizer que isto foi positivo para a empresa pois veio confirmar o lema da excelência que seguimos: cada vez o mais importante não é responder com uma oferta básica e competitiva, mas sim, o mais importante é acrescentar valor e ir de encontro às necessidades dos consumidores (e isto aplica-se quer em Portugal, quer nos restantes países onde a marca está presente). A nossa aposta em inovação é um dos principais motivos pelos quais fidelizamos e conquistamos novos clientes.

6. Quais são os produtos mais interessantes que podemos encontrar da vossa marca e porquê?
Interessantes são todos, no meu ponto de vista, mas há alguns mais curiosos como a gama de piri-piris Sacana, o Ketchup à Portuguesa e o Vinagre de Tomate. O Sacana porque veio revolucionar o mundo dos Piri-Piris, juntando ao extremo picante, um sabor muito aromático. O vinagre de tomate e o ketchup à portuguesa porque transformam uma matéria-prima de excelência como é o caso do tomate português, em produtos inovadores que foram alvo de prémios no mercado internacional.

7. O que ambicionam fazer num futuro próximo?
Ambicionamos ser cada vez mais procurados por um maior número de consumidores – quer em Portugal, quer nas diversas geografias do mundo onde estamos presentes.

8. Como se imaginam daqui a 10 anos?
A inovar. Só ainda não sabemos a fazer o quê! Mas já estamos à procura da resposta.

9. Qual o vosso conceito de sucesso?
O nosso mote é procurarmos sempre a excelência em tudo o que fazemos.

10. Numa frase como descreveriam a Paladin junto dos outros.
Como a marca que acredita que as coisas “À Portuguesa” têm outro sabor.

www.mendesgoncalves.pt
www.paladin.pt
www.facebook.com/Paladin.pt