BEHIND the TABLE

Na cozinha da Maria onde a comida saudável é uma paixão

The Love Food

“Há muitas ideias pré-concebidas sobre o veganismo que queria desmistificar. Queria fazer algo
que fosse útil para as pessoas, que pudesse mudar a vida delas para melhor… Com a The Love Food queremos levar a comida saudável a todo o lado.”

Fotografia por Pedro Lucas

Q & A

Entrevista por Maria Ana Marques

A Maria, actriz de formação, estudou e viveu em Paris, Bruxelas, em Nova Iorque e no Brasil. tem 34 anos, e foi mãe há pouco mais de um ano. Gosta de ter os pés na terra e quer que o seu filho cresça assim também. É health coach pelo Institute for Integrative Nutrition NY, estagiou em restaurantes vegetarianos gourmet em São Paulo e colecciona livros de receitas.

Vegetariana desde os 12 e vegana desde os 24 criou há seis anos o The Love Food, um blogue de receitas veganas, com dicas sobre lifestyle ecológico e ético. Como não poderia deixar de ser, a Maria em todas as receitas que apresenta dá preferência aos ingredientes de origem local, de produção sustentável e sazonal.

O The Love Food cresceu e passou de blogue para uma empresa com uma fábrica que produz artesanalmente comida, pastelaria e salgadinhos saudáveis. Quem procurar conhecer as delícias da Maria, pode encontrá-las à venda na loja online (faz entregas na zona de Lisboa) mas também, faz revenda para lojas no país todo.

No final perguntámos à entrevistada o porquê do nome, The Love Food, naturalmente retorquiu, “Porque a comida é feita para ser partilhada e é sempre um acto de amor. E a comida que faz bem às pessoas, ao planeta e aos animais só poderia ser de amor.”

LER REPORTAGEM COMPLETA

1. Porque surgiu o interesse em ter um blog?
Foi um puro desejo de partilha. Não havia blogs com receitas saudáveis, veganas que fossem simples, rápidas e descomplicadas. Por outro lado havia e há muitas ideias pré-concebidas sobre o veganismo que queria desmistificar. Queria fazer algo que fosse útil para as pessoas, que pudesse mudar a vida delas para melhor, nem que fosse só um bocadinho. E estas pequenas mudanças têm sempre efeitos colaterais gigantes que extrapolam o umbigo de cada um. Quem muda para melhor nunca volta atrás.

2. Como foi o processo de teres um blog a teres um negócio?
Proporcionou-se. Se me dissessem há anos anos que eu iria ter uma fábrica de comida saudável não iria acreditar. Não tinha de todo esse objectivo quando criei o blog. No entanto, o que estava a fazer já não me realizava. Gostava de fazer teatro e sinto saudades dos palcos mas não queria trabalhar por trabalhar: queria que o meu trabalho fizesse diferença nas vidas das pessoas. Mas as actrizes não escolhem espectáculos nem papéis. Com o blog sei que mudei a vida de muitas pessoas, e a empresa foi o passo lógico seguinte para conseguir chegar a ainda mais pessoas e provar que é possível comer delícias saudáveis, veganas, naturais, da estação, biológicas, artesanais, com ingredientes integrais e sem aditivos e químicos com nomes impronunciáveis.

3. O que te levou a arriscar?
Não haver nada no mercado com estas características e com a qualidade dos nossos produtos; o facto de poder fazer o bem e respeitar princípios que, para mim, são essenciais: ecológicos, éticos e de saúde. Não há nada melhor do que ter um trabalho que contribui para um mundo melhor.

4. Quais foram os primeiros obstáculos?
Burocracia e impostos. Ainda são os mesmos, infelizmente.

5. Quais têm sido os maiores desafios?
Acompanhar o mercado com produtos novos e cada vez melhores e encontrar fornecedores portugueses.

6. Quais são as tuas principais inspirações?
São várias, desde livros a cheiros, passando pelo meu filhote, viagens, comida, recordações de comida, conversas, encontros…

7. O que ambicionas fazer num futuro próximo? Que planos tens em agenda?
Tantos! Temos três novas linhas prontas a sair. A partir de Setembro tenho vários workshops agendados e acções em nas escolas, um livro de receitas e muitas outras por revelar. Não quero contar para não agoirar.

8. E como te imaginas daqui a 10 anos?
Imagino que o The Love Food se torne uma referência da comida saudável e que possa chegar a cada vez mais pessoas do mundo inteiro.

9. Numa palavra, qual é o teu conceito de sucesso?
Trabalhar muito, ter um foco, ter uma equipa feliz e coesa, respeitar os outros e o que nos rodeia. Já excedi o número de palavras, oops!

10. Numa frase, como descreverias o teu projecto junto dos outros?
Trabalhamos todos os dias para sermos cada vez melhores – e somos.

www.thelovefood.pt
www.blogthelovefood.pt